• Buscar notícias

O Municí­pio

 

HISTÓRICO

 

A história de Ituverava remonta ao bandeirantismo e, em seguida, ao fluxo de ocupação do centro-oeste brasileiro, onde foi estabelecido um posto de abastecimento para tropeiros e surgiu uma pequena comunidade de proprietários rurais. No início de sua fundação, pelo Alferes João Alves de Figueiredo em 16 de julho de 1818, quando da construção da Capela do Carmo, a região fazia parte do “Velho Caminho de Goiás”. Aos 10 de março de 1885, foi elevada à categoria de município e deixou de ser o Distrito de Paz de Nossa Senhora do Carmo da Franca do Imperador, para ser Ituverava, em tupi, “Salto Brilhante”.

A partir das trilhas deixadas pelos bandeirantes, assentaram-se os trilhos de estradas de ferro e, em seguida as rodovias, com a expansão da cultura cafeeira. Atualmente, pouco resta de sua arquitetura inicial, contabilizando-se alguns casarios antigos, o museu e a Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos, erguida pelos próprios escravos em 1820 e freqüentada à época pelos mesmos.

 

A cidade, hoje, conta com 38.695 habitantes, com grande potencial na área da Educação, apresentando na rede pública sete creches, 2 escolas municipais de ensino infantil, 10 escolas municipais de ensino fundamental, 1 escola estadual de ensino médio e a Escola Técnica Estadual do Centro Paula Souza. Na rede particular, conta os grandes sistemas de ensino, além de ser sede da Fundação Educacional de Ituverava e Faculdade Francisco Maeda, contabilizando 13 cursos superiores. No âmbito turístico, a cidade conta com o Museu Histórico, o Centro Cultural, as Igrejas Nossa Senhora do Carmo, Nossa Senhora do Rosário e São João Batista, a Praça Dez de Março, umas das mais belas do país, o Parque Recreio (onde está situada a cachoeira Salto Brilhante que denomina a cidade) e a Represa Paulo Borges, faz parte do circuito turístico Projeto Portinari.

 

GENTÍLICO: ITUVERAVENSE

 

 

FORMAÇÃO ADMINISTRATIVA

 

Distrito criado com a denominação de Carmo de Franca, por Lei no 09, de 18 de fevereiro de 1847, no Município de Franca. 

Elevado a categoria de vila com a denominação de Carmo de Franca, por Lei Provincial no 24, de 10 de março de 1885, desmembrado de Franca. Constituído do Distrito Sede. Sua instalação verificou-se no dia 07 de setembro de 1885.  

Cidade por lei Municipal de 11 de junho de 1895.  

Tomou a denominação de Ituverava por Lei Estadual nº 664, de 6 de setembro de 1899.  

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o Município de Ituverava se compunha do Distrito Sede.  

Nos quadros de apuração do Recenseamento Geral de I-IX-1920, o Município de Ituverava figura com 2 Distritos: Ituverava e Guará.  

Lei Estadual no 2088, de dezembro , desmembra do Município Ituverava o Distrito de Guará.  

Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o Município de Ituverava figura com 2 Distritos: Ituverava e Miguelópolis.  

Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, bem como no quadro anexo ao Decreto­lei Estadual nº 9073, de 31 de março de 1938, o Município de Ituverava compreende o único termo judiciário da comarca de Ituverava e se divide em 2 Distritos: Ituverava e Miguelópolis.  

No quadro fixado, pelo Decreto Estadual nº 9775, de 30 de novembro de 1938, para 1939-1943, o Município de Ituverava é composto dos Distritos de Ituverava e Miguelópolis, e é termo da comarca de Ituverava, formada de 1 único termo Ituverava, termo este formado por 2 Municípios: Ituverava e Guará.  

Decreto-Lei Estadual no 14334, de 30 de dezembro de 1944, desmembra do Município de Ituverava o Distrito de Miguelópolis.  

Em virtude do Decreto-lei Estadual nº 14334, de 30 de novembro de 1944, que fixou o quadro territorial para vigorar em 1945-1948, o Município de Ituverava ficou composto de 1 só Distrito, Ituverava e constitui   o único termo judiciário da comarca de Ituverava, a qual é formada pelos Municípios de Ituverava, Guará e Miguelópolis.  

Figura no quadro territorial fixado para 1949-1953, pela Lei nº 233, de 24-XII-1948, formado dos Distritos de Ituverava e São Benedito da Cachoeirinha, comarca de Ituverava, e no fixado pela Lei nº 2456, de 30-XII-1953, para vigorar em 1954-1958, com os Distritos de Ituverava, Capivarí da Mata e São Benedito da Cachoeirinha.  

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 01-VII-1960. Em divisão territorial datada de 01-VI-1995, o município é constituído de 3 Distritos: Ituverava, Capivari da Mata e São Benedito da Cachoerinha. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 15-VII-1999.

 

 
ALTERAÇÕES TOPONÍMICAS MUNICIPAIS  

Carmo de Franca para Ituverava, teve sua denominação alterada por força da Lei Estadual no 664, de 06 de setembro de 1899.

 

 

Fonte: IBGE

 

WWW.ITUVERAVA.SP.GOV.BR

Prefeitura MunicIpal de Ituverava
Rua João José de Paula, nº 776 - 14500 000 - Ituverava-SP
Fone: (16) 3830 7000